Bem-vindo à Oficina da Regueifa e do Biscoito de Valongo

2021-05-13
José Manuel Ribeiro

Mensagem do Presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro
Bem-vindo à Oficina da Regueifa e do Biscoito!  


Este é um espaço de memórias, que nos transportam para um mundo de sensações, onde o passado se releva num futuro que está, e estará, sempre presente entre nós. 

Este espaço nasceu da paixão pela história e pela cultura deste fantástico município. É esta terra que nos define, que nos confere a força do nosso carácter coletivo e nos distingue no espaço metropolitano onde vivemos e existimos, quer ao nível das tradições materiais e imateriais, quer ao nível do património natural e humano.  

Aqui se conta a história muito antiga e nobre da arte valonguense de bem-fazer deliciosas regueifas e biscoitos. Uma história com mais de 500 anos! 

Em documentos datados de 1636 lê-se que eram as padeiras e vendeiras de pão de Valongo que levavam o «pão molette» e as «riquifaz» (as regueifas) como «era costume»…   

E quanto pão de Valongo não foi embarcado nas caravelas… 

Como aceitar que tamanha história permanecesse tão pouco lembrada?  

Este investimento estratégico visa despertar toda uma comunidade para esta história única, invulgar e inesquecível, que merece ser orgulhosamente contada a quem nos visita! 

Esta é, sem dúvida, uma das marcas identitárias mais fortes do nosso território, à qual se somam muitas outras, de inegável interesse, que ilustram a dimensão e a multiplicidade das heranças milenares deste povo, da sua arte e saber: o património ambiental e geológico das Serras e Rios hoje integradas no Parque das Serras do Porto, no qual se enquadra o maior complexo mineiro de extração de ouro do Império Romano; a singular história da extração de Ardósia em Campo; a invulgar paixão das Bugiadas e Mouriscadas em Sobrado, uma das maiores festas de máscara em todo o mundo cristão católico; o rico património religioso, no qual desponta o santuário de Santa Rita, em Ermesinde, um dos maiores santuários do país; e a arte do Brinquedo Tradicional Português, em Alfena e Ermesinde, um saber fazer marcante para o imaginário de muitas gerações.  

Venha então até Valongo! Reviva a magia da (re)descoberta de um brinquedo na meninice, de um soldado romano imaginado ou de uma invulgar luta cenográfica entre mouros e cristãos! 

Pode começar por este moderno espaço de cultura. Verá um polo de regeneração urbana concebido para engrandecer e dar o justo relevo a este invulgar património ligado à panificação, desde o roteiro do grão ao pão, com os seus moinhos de água e de vento, passando pelas antigas e atuais padarias e biscoitarias na zona histórica, até à marcante Feira da Regueifa e do Biscoito.  

Termino com um obrigado a todos os que acreditaram neste projeto e participaram, direta ou indiretamente, na sua concretização.  

É de justiça deixar aqui um sentido obrigado aos padeiros e biscoiteiros do município de Valongo de todas as épocas! Das suas hábeis mãos saiu o alimento para o corpo e com elas deram aos seus o carinho para o espírito!  

Esta é a justa homenagem a gente tão extraordinária, que sempre acreditou num futuro com esperança! A maior força de desenvolvimento da humanidade!  


José Manuel Ribeiro 

Presidente da Câmara Municipal de Valongo